Skip to main content
Sem categoria

“A ONU afirma que a igreja cristã é inimiga dos direitos humanos.

 

A ONU comunica que se tornará uma religião mundial e imporá leis humanitárias, não espirituais, para que o mundo não esteja sujeito à doutrina cristã para que os cristãos não possam impor a sua espiritualidade nas leis.

A ONU declara que os seus princípios e declarações servem como religião mundial para assumir o controle da humanidade.

Em seu projeto ID 2020, a ONU dize que é obrigatório encurralar os cristãos para dividir as suas crenças e fé, eles não podem continuar a ganhar mais adeptos para a sua doutrina cristã, devemos tirar o poder da Igreja.

Os cristãos cometem um crime contra a Igualdade de Género ao proibirem os seus direitos humanos, são inimigos da humanidade, este projecto foi declarado em 2000, e começou a ser parcialmente aplicado em 2006 e a dar-lhe pleno uso em 2020 como lei de igualdade de direitos.

De acordo com a ONU, ou a futura Religião Mundial, os cristãos querem doutrinar grupos LGBT para tirar os seus direitos e convertê-los para que renunciem a seus direitos.

Afirma a ONU que é uma discriminação contra a sua ideologia, que os cristãos não permitem o aborto, nem o divórcio, porque as suas convicções religiosas proíbem e não aceitam a poligamia, entre outras condutas e isso viola os seus conceitos.

A ONU afirma que eles serão a verdadeira religião que permitirá aos cidadãos do mundo serem felizes da maneira como desejam viver a vida sob a Nova Ordem Mundial, sob a religião humanística.

A nova religião onuísta declara que devemos bloquear o caminho dos cristãos e dispersar as suas ovelhas, para que deixem de ser grupos de poder e convocação.

Os cristãos são um obstáculo e uma oposição ao excelente trabalho da ONU para a Ideologia de Gênero e é hora de tirar os seus direitos, de formar uma religião com direitos humanísticos, constitucionais e morais e não espirituais.

O crescimento do Cristianismo no mundo é uma ameaça, devemos neutralizar os grupos religiosos por sua campanha contra o nosso projeto de Ideologia de Gênero, de esterilização de crianças para a redução da população que buscamos.

Os cristãos defendem os princípios tradicionais baseados na Bíblia, o que não se enquadra no tempo de globalismo e governo da ONU para uma nova humanidade.

Os valores dos cristãos estão enraizados em interpretações religiosas de homens e mulheres de forma discriminatória, pois não há quem os desvie de seus conceitos e eles não aceitam a união do mesmo sexo, o que compromete os direitos dos homossexuais.

A ONU diz que as Igrejas Cristãs têm que se juntar a elas para defender os direitos humanos, o aborto, a comunidade LGTB e outros e declaram que não fazer isso, é considerado um crime de ódio e violação dos direitos de gênero.

A ONU declara que o grande mal está na América Latina, porque não cedem ao que diz a Bíblia, e afirma que essas interpretações bíblicas não são para esta época globalista.

Temos feito um trabalho tenaz para que os grupos cristãos não concentrem muitas pessoas, decidimos bloquear o seu caminho, emendá-los, ver as suas reações aos acordos e promover dividisão na própria fé, trabalhar para cooptar os mais vulneráveis.

Este esforço da ONU já produziu um grande número de novos grupos religiosos com a nossa filosofia para apoiar as nossas decisões.

Temos os principais líderes das religiões do mundo, para obedecer aos nossos decretos e repassá-los aos seus subordinados.

Dizem: Temos que apagar a consciência religiosa do Cristianismo Bíblico, com uma nova ideologia para trabalhar em plena liberdade com os direitos humanos e não espirituais para uma nova religião humanista, como propõe o líder Francisco.

Faremos uma lei para que eles não possam invocar a liberdade religiosa, para falar contra a Ideologia de Gênero.

A ONU reitera: as Igrejas Cristãs e as demais religiões do mundo não têm escolha a não ser aceitar a nossa posição, porque este será o sistema que será implementado no projeto ID 2020, para enquadrar os nossos opositores e eles ficarão sujeitos à lei.

Com este projeto poderemos implementar o Aborto e neutralizar o crescimento global da humanidade através do HOMOSSEXUALISMO E DO LESBIANISMO, e vacinaremos crianças e adolescentes para que nasçam apenas 10% das crianças, para uma redução equitativa da população.

Vamos declarar que a Igreja Cristã é um desafio difícil que vamos superar, porque já batemos forte em sua lealdade doutrinária, tiramos os seus direitos e diminuímos a sua fé em 60% e o desafio é diminuir o seu número de membros e dizimar a sua crença.

Tiraremos os seus direitos religiosos e eles ficarão subordinados às novas leis ou deixarão de existir, não concordaremos com eles, apenas os sujeitaremos ao novo sistema.

O nosso objetivo é preparar 1.000 milhões de lésbicas e 1.500 milhões de homossexuais, para evitar o nascimento de 5.000 milhões de crianças e levar à morte de 500 milhões de pessoas por meio de: VÍRUS, EPIDEMIAS, PANDEMIAS e outras manipulações que não declararemos por enquanto.

Este é um desafio global que alcançaremos com o apoio de nossa Mãe Igreja, que desempenha diferentes papéis a nosso favor e agora nos preparamos para receber nosso grande líder, para globalizar o mundo e controlar todas as coisas em nosso sistema.

Para os unistas o único pacto com a Igreja cristã é aceitar os acordos de direitos e se juntar a nós para renunciar às suas crenças cristãs e teológicas contra o nosso projeto, caso contrário não o deixaremos passar.

Aplicaremos todo o peso da lei humanística contra os princípios religiosos que serão aniquilados e descartados, porque chegou a hora de controlar a humanidade e a nossa religião humanística, isso trará a solução religiosa através da ONU.”

Print Friendly, PDF & Email

Leave a Reply