Notícias

A um mês das eleições, Trump e Melania testam positivo para Covid-19

WASHINGTON  O presidente americano Donald Trump anunciou no Twitter que ele e a primeira-dama Melania testaram positivo para Covid-19, em exames realizados após Hope Hicks, uma de suas assessoras mais próximas, ter contraído a doença. Mais cedo, ele disse na mesma rede que, enquanto aguardava os resultados, o casal estava entrando em quarentena. O anúncio traz ainda mais tensão à campanha para as eleições do dia 3 de novembro.

No Twitter, Trump disse: “Esta noite, a Primeira-Dama dos Estados Unicos (FLOTUS, na sigla em inglês) e eu testamos positivo para Covid-19. Vamos começar nossa quarentena e o processo de recuperação imediatamente. Vamos superar isso JUNTOS!”

Sean Conley, médico da Casa Branca, informou em nota que o casal “está bem no momento e pretende permanecer na Casa Branca durante a convalescença”. “Espero que o presidente continue cumprindo suas funções sem interrupção enquanto se recupera”, completou. Entretanto, todos os compromissos políticos de Trump foram cancelados.

Trump, de 74 anos, é considerado duplamente em grupos de risco, tanto pela idade quanto pelo excesso de peso. Durante o mandato sua saúde tem se mantido boa, mas ele é conhecido por não se exercitar nem seguir uma dieta saudável.

No início da pandemia ele menosprezou publicamente o risco da doença, embora entrevista na época ao jornalista Bob Woodward, reconhecesse a gravidade do coronavírus. Mais de 200 mil pessoas morreram de Covid-19 nos Estados Unidos, em especial idosos ou pessoas com condições pré-existentes.

O presidente raramente usa máscaras e costuma ridicularizar outros, incluindo o candidato democrata Joe Biden, por usá-las regularmente. Biden o critica duramente pela reação governamental à pandemia, enquanto o presidente não perde a oportunidade de elogiar sua política.

Assessora doente

Hope Hicks, de 31 anos, é a pessoa mais próxima do presidente a ter contraído o vírus. Ela viajou com Trump para o debate presidencial em Ohio na terça-feira e o acompanhou a bordo do avião presidencial, o Air Force One, até o estado de Minnesota para um comício de campanha na noite de quarta-feira. No debate, Trump ironizou o rival democrata Joe Biden por usar uma máscara que, segundo ele, é muito grande.

Hope Hicks, assessora de Trump, perto do avião presidencial

Hope Hicks, assessora de Trump, perto do avião presidencial Foto: LEAH MILLIS

“Hope Hicks, que tem trabalhando tão duro sem tirar sequer uma pequena folga, acaba de ter um teste positivo para Covid 19. Terrível! A primeira-dama e eu estamos esperando os resultados de nossos testes. Enquanto isso, começamos nosso processo de quarentena!” disse Trump em um tuíte.

Funcionários da Casa Branca souberam desde a noite de quarta-feira que Hicks tinha o vírus. Sua condição foi relatada em primeira mão pela agência de notícias Bloomberg, que também disse que ela havia sido posta em quarentena no vôo para casa. Não ficou claro quando ela fez o teste que resultou em um diagnóstico positivo.

   O presidente leva muito a sério a saúde e a segurança de si mesmo e de todos que trabalham para apoiá-lo e ao povo americano  disse Deere.  O Departamento de Operações da Casa Branca colabora com o médico, o presidente e o Escritório Militar da Casa Branca para garantir que todos os planos e procedimentos incorporem a orientação e as práticas recomendadas para limitar o máximo possível a exposição à Covid-19, tanto aqui quanto quando o presidente está viajando.

Hicks costuma ser vista viajando sem máscara, mas um funcionário da Casa Branca disse que ela tem sido uma das poucas assessoras a usar máscaras frequentemente nas reuniões. Trump é criticado pela gestão da pandemia, por ter minimizado a doença que já matou mais de 200 mil americanos, um recorde mundial, e depois pressionado os estados pela retomada das atividades econômicas.

Print Friendly, PDF & Email

Deixe uma reposta