Skip to main content
Notícias

Como deputados evangélicos veem a permanência no União Brasil

O deputado federal Sóstenes Cavalcante, crítico mais vocal da entrega do diretório fluminense do DEM-PSL a Waguinho, não se precipita em política  mas diz que, se o nome do prefeito for confirmado, “não fica nem um minuto” no partido.
Já o estadual Samuel Malafaia não dá tanta importância a nomes:
“Para mim, importa menos quem vai presidir o novo partido, se vingar mesmo essa fusão DEM-PSL. Se é Fulano ou Beltrano. Importante é que o nosso grupo político tenha asseguradas as suas bandeiras, que remontam há muito tempo. Não podemos é seguir de qualquer jeito, seja para que legenda for”.
Fonte: Jornal Odia
Print Friendly, PDF & Email

Leave a Reply