Skip to main content
GDOT

Deputado bolsonarista explica presença em posses do governo Lula: ‘não serei do quanto pior melhor’

Vice-líder do governo Jair Bolsonaro na Câmara e apoiador de primeira ordem do ex-presidente, o deputado federal Otoni de Paula (MDB-RJ) justificou sua presença em duas posses de ministros de Lula. O parlamentar afirmou em nota enviada à coluna que fará “forte oposição” ao atual governo, mas diz: “não serei da política do quanto pior melhor”.

No texto, ele justifica que compareceu à posse do novo ministro das Cidades, Jader Filho, e dos Transportes, Renan Filho, ambos do seu partido, porque “precisava fazer esses dois gestos de gentileza e respeito partidário”. “Não é possível fazer política, mesmo sendo oposição, sem o mínimo de diálogo”, escreveu Otoni de Paula. Ele classificou sua presença nas posses como “movimento democrático”.

O deputado disse a aliados que também vai comparecer à posse de Simone Tebet, que é do MDB, como ministra do Planejamento marcada para esta quinta-feira. Nos bastidores, a justificativa de Otoni de Paula também é a da “lealdade ao partido”. Ele afirma que a presença na cerimônia dos ministros do MDB se deve a um pedido do presidente da legenda, Baleia Rossi. O parlamentar tem dito que a sigla investiu R$ 2,5 milhões em sua campanha e que ele precisa retribuir o gesto.

Em 2021, o parlamentar chegou a ser alvo de buscas da Polícia Federal e integrou o inquérito que apurou o incentivo a manifestações antidemocráticas no dia 7 de setembro daquele ano. Leia abaixo a íntegra da nota enviada pelo deputado.

“Em tempo de paixões políticas acirradas, onde cada movimento democrático pode ser interpretado como traição aos ideais políticos que me conduziram até aqui, cabe a mim, em respeito aos meus eleitores ou seguidores, esclarecer:

Estive na posse do ministro do novo ministro das Cidades Jader Filho, membro do meu partido – MDB, assim como na posse do ministro dos Transportes, também, do meu partido.

Precisava fazer esses dois gestos de gentileza e respeito partidário, pois não é possível fazer política, mesmo sendo oposição, sem o mínimo de diálogo.

Serei uma forte oposição ao governo Lula, mas não esperem de mim, a mesma política de ódio perpetrada pela esquerda.

Não serei da política do quanto pior melhor, mas farei uma forte oposição, mas sempre pensando no bem comum da nação brasileira.

Continuarei dialogando com todas as correntes políticas, afim de fazer um mandato relevante à população do meu estado com a conquista de políticas públicas que mude a vida das pessoas, independentemente de suas ideologias.

Meu caráter nunca esteve e nunca estará no balcão da política rasteira praticada em Brasília por alguns.

Minha história de vida fala por mim e minha consciência continuará sendo meu árbitro.

Dep Otoni de Paula”

fonte: Oglobo

Print Friendly, PDF & Email

Leave a Reply