Notícias

Eduardo Paes quer criar pontes

O prefeito eleito do Rio, Eduardo Paes (DEM), já dá como certo que ele praticamente terminou de montar o governo essa semana. Apesar de conhecer a prefeitura, Paes reconhece que vive-se uma “circunstância complexa, afinal tem a questão da pandemia, que é absoluta prioridade. E a experiência do Daniel Soranz (futuro secretário municipal de Saúde) vai nos ajudar muito nisso. Nós temos o desafio das finanças. O Pedro Paulo (novo secretário de Fazenda) já está bem avançado, já trabalhando em Brasília junto com a própria equipe econômica do governo federal para tentar encontrar caminhos para a vida não ser tão dura”. Eduardo Paes prometeu olhar para frente e não pelo retrovisor. “A mensagem principal é, que tem problema, todo mundo sabe, vamos deixar muito claro a situação e a circunstância, como nós estamos encontrando as coisas, mas vamos olhar para frente. Não espere de mim um Crivella, reclamando da vida o dia inteiro. Claro que a gente vai ter diagnóstico, apresentar as coisas. Vamos auditar aquilo que tiver que auditar. Mas nosso papel é olhar para frente”, disse ele.

ENCONTRO COM O PRESIDENTE

Amanhã o prefeito Eduardo Paes terá uma reunião com o presidente Jair Bolsonaro. Durante a campanha, ele disse que “bateria continência para Bolsonaro em favor do Rio de Janeiro”. Agora eleito, Paes explicou que é hora de diálogo. “Vamos começar a conversar sobre temas de interesse da cidade. É importante que a gente estabeleça essa relação. Tenho conversado muito com o governador Cláudio Castro. Eu disse isso na campanha. Acabou a eleição, vamos trabalhar em parceria com os demais níveis de governo. Vamos unir esforços para melhorar a vida das pessoas. Estamos aqui para isso. A gente não está aqui para fazer politicagem, brigando desnecessariamente. Nosso esforço é para trabalhar em parceria”. Paes não deixará de lado o combate À Covid-19. “A gente espera que tenha um plano nacional de imunização. É muito importante que o governo federal comande esse processo, mas estou aqui super atento, conversando, dialogando”.

O presidente do PSDB, Paulo Marinho, compartilhou com amigos um vídeo produzido durante a campanha presidencial em que Jair Bolsonaro é categórico que não praticará a velha política do “toma lá, dá cá”. “A propósito, esse vídeo não foi veiculado durante a campanha, trata-se de material inédito e bem oportuno!”, escreveu Marinho com uma pitada de ironia.
Print Friendly, PDF & Email

Deixe uma reposta