Brasil

Eleição nos EUA: veja ao vivo os resultados parciais. Trump ganha Kentucky e Indiana; Biden leva Massachusetts e Virgínia

Chegou ao fim, nesta terça-feira, a votação histórica que pôs, frente a frente, Donald Trump e Joe Biden. Os votos já começaram a ser contados e você pode acompanhar aqui o resultado no Colégio Eleitoral, onde o resultado é definido. Para ser eleito, o candidato precisa conquistar 270 dos 538 votos no Colégio Eleitoral. Todos os resultados são, por enquanto, baseados em projeções dos principais meios de comunicação americanos.  Às 22h52, soma das projeções dão 80 votos no Colégio Eleitoral para Trump e 88 para Biden.

De acordo com Michael McDonald,professor da Universidade da Flórida que compila informações de votos em todo o país, o total de eleitores deve superar os 160 milhões, um comparecimento de 67%, o maior em mais de um século.

Americanos vão às urnas

O que você precisa saber sobre a eleição americana:

Trump vence em Indiana e Kentucky, Biden leva a Virgínia

O presidente Trump venceu a eleição em Indiana, segundo projeções dos principais meios de comunicação, e também no Kentucky e na Virgínia Ocidental. Os três estados são considerados redutos republicano seguros: o primeiro responde por 11 votos no Colégio Eleitoral e o segundo por 8, enquanto a Virgínia Ocidental dá 5 votos no Colégio Eleitoral.

Biden, por sua vez, também conseguiu vitórias em redutos democratas: Virgínia, com 13 votos no Colégio Eleitoral, e Vermont, com 3 votos, segundo projeções da imprensa americana.

Trump na Flórida

O modelo do New York Times atualmente prevê a Donald Trump uma chance de mais 95% de vencer na Flórida. Segundo o diretor da sucursal de Washington do LA Times, David Lauter, o principal efeito disso é que o resultado final da eleição deve demorar.

“Se Trump levar a Flórida — e agora, parece que provavelmente o fará por causa da votação de Miami-Dade — o principal impacto é que não saberemos o resultado da eleição muito cedo. Este é um estado de vitória obrigatória para Trump, não para Biden”, escreveu numa rede social.

O estado é um dos grandes prêmios da noite, com 29 votos no Colégio Eleitoral.

Barroso, do Supremo, relata clima de polarização parecido com Brasil

Observador convidado das eleições nos EUA, o ministro Luís Roberto Barroso, do Supremo, visitou três pontos de votação em Maryland e outro na capital nesta terça-feira. Em um post numa rede social, Barroso declarou ter presenciado um “clima de polarização” que comparou ao Brasil.

Trump vence na Carolina do Sul

A Associated Press também projeta que Trump venceu na Carolina do Sul, que soma 9 delegados no Colégio Eleitoral. O estado também é considerado um reduto republicano seguro, mas tem um grande número de eleitores negros. A corrida para o Senado também é apertada.

Biden vence em Massachusets e em Delaware

Projeções da CNN apontam para vitória de Biden em áreas historicamente democratas, como Massachusets, com 11 votos no Colégio Eleitoral. A Associated Press dá a vitória ao democrata também em Illinois, com 20 votos no Colégio Eleitoral, Maryland, com 10 votos, Nova Jersey, com 14, Connecticut, com 7, Rhode Island, com 4, e em seu estado de residência, Delaware, que dá 3 votos.

Joe Biden venceu ainda em Washington D.C, segundo projeções da CNN. A capital americana é considerada o principal bastião democrata nos Estados Unidos e somará 3 delegados.

Trump leva estados do Sul

As projeções da imprensa americana mostram que o republicano confirmou o favoritismo em Oklahoma, que tem 7 votos no Colégio Eleitoral, Mississipi, com 6, Alabama, com 9 e Tennessee, com 11, e o Arkansas, com 6. Ele ainda levou o Kentucky, que dá ao vencedor 8 votos no Colégio Eleitoral.

Voto latino na Flórida

A campanha de Joseph R. Biden Jr. nunca esperou se sair tão bem no condado de Miami-Dade, na Flórida, quanto Hillary Clinton, que conquistou o condado por cerca de 30 pontos percentuais em 2016.

Mas os democratas certamente não esperavam resultados iniciais, tendo Biden à frente do presidente Trump por apenas 9 pontos percentuais, uma margem incrivelmente estreita para um democrata no condado liberal.

Miami-Dade é o condado mais populoso da Flórida, e o resultado inicial favorável para Trump pode ser intransponível para Biden, mesmo que ele se saia melhor no resto do estado, como sugerem os resultados iniciais.A enorme participação republicana no condado também impulsiona os dois adversários nos distritos congressionais 26 e 27, que passaram para os democratas em 2016.

Se realmente levar a Flórida, um dos estados mais importantes desta eleição, que conta com 29 votos no Colégio Eleitoral,  Donald Trump verá premiada a sua política para Cuba e a Venezuela.

Seguidora do QAnon se elege na Geórgia

Marjorie Taylor Greene, uma adepta da teoria da conspiração QAnon, se elegeu para uma cadeira na Câmara dos Deputados americana. Ela disputava na Geórgia, em um distrito fortemente conservador, e já era favorita para se eleger, após derrotar um concorrente republicano nas primárias em junho.

O QAnon é uma teoria da conspiração que acredita, sem nenhuma base na realidade, que Donald Trump combate uma conspiração pedófila satanista. O grupo foi apontado como uma ameaça terrorista pelo FBI.

Q é um patriota. Ele é alguém que ama muito seu país, está na mesma página que nós e é muito pró-Trump — disse ela em um vídeo de 2017 do YouTube. — Estou muito animada que agora existe uma oportunidade única na vida de tirar essa conspiração global de pedófilos adoradores de Satanás, e acho que temos o presidente para fazer isso.

Diversos seguidores da teoria da conspiração estão concorrendo a cadeiras no Congresso neste ano.

Print Friendly, PDF & Email

Deixe uma reposta