DestaqueGSM

Em defesa da família, deputado Samuel Malafaia apoia iniciativa de Ariquemes

Os poderes Executivo e Legislativo da cidade de Ariquemes, em  Rondônia, decidiram, em virtude de uma lei municipal, que conta com o apoio da população local, retirar as páginas dos livros didáticos enviados pelo MEC que abordem diversidade sexual, casamento homossexual e uso de preservativos.
Em entrevista ao jornal Destak Gospel,  o deputado estadual Samuel Malafaia parabenizou e apoiou a iniciativa:
– Esse assunto deve ficar a cargo dos pais e responsáveis pela criança.  Eu acredito que esta lei de Ariquemes deveria ser repetida por todos os municípios brasileiros. Sou contra  permitir a exposição de conteúdos com “ideologia de gênero” aos alunos do ensino fundamental,  que ainda estão em fase de formação da personalidade.
Sobre discussão em torno do tema sexualidade ser ensinado nas escolas, Malafaia discorda enfaticamente:
– O Estado que não consegue achar o caminho para o progresso pode decidir sobre quem deve falar de temas como sexualidade para o seu filho?
Minha resposta é não! Essa é uma função dos pais. Os professores estão ali para trazer a formação científica, a obrigação de educar e acompanhar os filhos é dos pais.
Em relação à problemática da educação como um todo,  o deputado Samuel Malafaia abordou um pronunciamento de Darcy Ribeiro (1922-1997): “Se os governantes não construírem escolas, em 20 anos faltará dinheiro para construir presídios”.
 O parlamentar lamentou que, infelizmente, a previsão do antropólogo tenha se tornado realidade:
– Não teremos futuro em um país que gasta 13 vezes mais para manter um presidiário do que investe em um aluno.
Malafaia falou ainda  da crise que se instalou no Estado e seu reflexo na educação:
– Os pilares da sociedade estão invertidos. E tudo isso ameaça nossas escolas. Veja a UERJ, uma  referência em pesquisa e geração de tecnologia que  está abandonada, em situação crítica. Outras duas Universidades públicas, a UEZO e UENF,  também estão entregues à própria sorte.  É um grande crime permitir que instituições desta relevância, não só nas pesquisas científicas , mas na formação dos jovens, sejam fechadas por falta do repasse de recursos.
Ainda não aprenderam que mesmo quando temos uma crise, saude e educação são os últimos segmentos dos quais se deve retirar recursos.
O deputado concluiu a entrevista reforçando diferenças entre Poder Público e  família:
–  O Estado deve cumprir o seu papel de melhorar o aprendizado e valorizar os  professores,  e proporcionar aos pais condições de   cumprirem a responsabilidade de educarem seus filhos.
Samuel Malafaia pretende incentivar que a Câmara Municipal do Rio de Janeiro siga o exemplo de Ariquemes.
fonte: Destake News Gospel
Print Friendly, PDF & Email

Deixe uma reposta