Sem categoria

Em pleno século XXI o Karate do Brasil vive na era de lampião

Por 17/01/2020 janeiro 29th, 2020 3 comentários

Foram anos de luta para o Karate se tornar um esporte olímpico, para se alcançar essa tão
grandiosa vitrine do esporte mundial, mas o que acontece no Karate Brasileiro não acompanha
o desenvolvimento do esporte.

No próximo sábado dia 18 de Janeiro, acontecerá a assembleia geral da FKERJ ( Federação
brasileira de Karate do Estado do Rio de Janeiro ), que está sob intervenção de sua
Confederação, chamada CBK ( Confederação Brasileira de Karate ), que vaí conforme Edital de
convocação pedir que os associados da FKERJ o absurdo de votarem a desfiliação da entidade
maior no país.

Nenhum dos pontos colocados por esta intervenção são suficiente para que a maioria das
associações aceitem tal desüliação. Se algo tem que ser acertado, ou alguém punido que seja,
mas não a desfiliação de uma das mais importantes federações do brasil, que tanto colaborou
para o crescimento e engrandecimento deste esporte no Brasil.

A FKERI. é a primeira federação de Karate fundada no Brasil, uma das fundadoras da
Confederação Brasileira de Karate em 1987, sendo a FKERJ fundada em 1970.

A Intervenção vem sendo feita de forma arbitrária pelo Presidente da CBK ( Confederação
Brasileira de Karate ) Sr. Luiz Carlos Cardoso, com vários desmandos, não respeitando o
estatuto vigente desta Federação.

A Intervenção deveria ser uma ferramenta para melhor organização das federações e não
servir como uma ferramenta política e de interesses, com a finalidade da eternização de uma
pessoa no poder desta entidade. Sendo a FKERJ desfiliada, esse grupo que hoje está na CBK já
teria em suas mãos 5 votos nas próximas eleições da entidade Nacional.

Fatos como mudanças de pontos definidos em assembleias gerais anteriores( sem a consulta
de nova assembleia) utilização de conta da Confederação para recebimentos de valores da
FKERJ ( são CNPJ diferentes ), realização de exames de faixas pretas sem respeitar a carência
necessária para graduações conforme a CLK, anistias de anuidades e isenção de taxas sem
aprovação em assembleia e realização de competições mal organizadas e em locais
inadequados. entre outras estão transformando o karate do estado do Rio em uma verdadeira
bagunça e uma terra de disputa de interesses.

A quem interessaria essa desüliação? (Lembrando que este ano, é ano de eleições na
Confederação Brasileira)

Porque uma intervenção que já extrapolou o seu prazo legal ainda continua sem um prazo de
encerramento determinado?

Será que está nascendo no Brasil mais um caso MAMEDE nas Lutas, agora no Karate?
MAMEDE foi chefão do iudõ nacional por mais de duas décadas, no início dos anos 90,
a CBJ foi acusada de irregularidades pelo TCU (Tribunal de Contas da União) e
condenada. Mais um capítulo conturbado no período da gestão do dirigente, truculento,
arrogante e autoritário, o dirigente veio a falecer em novembro de 201 5.

O atual interventor. presidente da CBK é membro do COB (Comitê Olímpico Brasileiro),
conhecido por uma gestão recheada de nepotismo onde possui em seus mais variados cargos
da Confederação, filhos, noras- Esse mesmo interventor já tirou utilizando a mesma

ferramenta da desfiliação presidentes de federações menores no Brasil. Voltamos a pergunta
interior: Com aue interesse?

O objetivo é organizará Mais uma inverdade: Foi o pior ano de competições no estado, sendo a
primeira etapa do circuito estadual disputada na quadra de um colégio municipal em Campo
Grande, que se chovesse no dia ira ter mais água dentro do ginásio do que fora, como fez calor
atletas passaram mal dentro daquele forno, sem falar nos tatames sem condição.

Se o Q objetivo é financeiro, se realmente far, o que foi arrecadado com exames de faixas
pretas após o início da intervenção e da forma que foi feito é um grande absurdo, colocando
pessoas que não poderiam realizar o exame para realiza-lo sem ter o necessário tempo de
carência e ainda pior como apurado, a banca examinadora não poderia reprovar ninguém
mesmo que o examinado errasse tudo que Ihe fosse pedido. Verdadeiro pagou passou que
compromete a parte técnica da entidade FKERJ no presente e no futuro.

São muito desmandos realizados em um pouco mais de seis meses de intervenção. Exporte
Olímpico não combina com autoritarismo e desmandos.

Não se pode deixar a vontade de um ser imposta a da grande maioria, mesmo que esse seja
presidente da entidade maior do desporto no pais. Não estamos na era da ditadura e nem de
lampião aue se dizia defensor dos pobres, mas matava, roubava e decidia tudo na força,
arrogância e prepotência.

Print Friendly, PDF & Email

3 comentários

  • JORGE L M MUNIZ disse:

    NOTA DE ESCLARECIMENTO SOBRE INTEVEMÇÃO DA CBK NA FKERJ
    APARTIR DE DENUNCIAS :

    1. Em junho 2018 o Diretor Financeiro renúncia e abre processo na área civil contra a gestão em exercício.

    2. Em julho chega à CBK denúncia sobre possíveis irregularidades da gestão.
    3. Em agosto a CBK abre o processo administrativo.
    4. No início de outubro a gestão da FKERJ apresenta defesa formal solicitando prazo para resolver as pendências.
    5. Em 25 outubro a CBK decreta INTERVENÇÃO CONDICONAL na FKERJ, define prazo até final de janeiro 2019 para prestação de contas.
    6. Em 2 dezembro 2018 em Assembleia Geral o interventor anuncia, como serão os procedimentos da Intervenção Condicional. Na mesma ocasião surgem denúncias de que o atual estatuto da FKERJ não teria registro. Várias divergências entre a gestão e filiados presentes (106) com relação ao direito de voto, a intervenção definiu por não houver votação na assembleia até que documentos fossem apresentados.
    7. Apurada as denúncias do item 6 realmente o estatuto está sem registro; portanto, a última eleição realizada por um Conselho, com base nesse estatuto perde a legitimidade.
    8. Em reunião de trabalho dia 12 de janeiro de 2019 com filiados, a intervenção definiu o calendário e a tabela de taxas para o ano em pauta, com reduções de taxas:
    Taxas da FKERJ alteradas
    Valor cobrado antes da intervenção Valor alterado pela intervenção de acordo com os filiados
    anuidade Faixa Pretas R$ 100,00 R$ 80,00
    anuidade de KYU R$ 70,00 R$ 0,00 “zero”
    Transferência de Atletas de Agremiação para outra R$ 200,00 R$ 50,00
    Transferência de atletas para outros estados R$ 200,00 R$ 0,00 “zero”
    Exame para 1º DAN R$ 1.440,00 R$ 1.000,00
    Exame para 2º DAN R$ 1.660,00 R$ 1.300,00
    Exame para 3º DAN R$ 1.960,00 R$ 1.500,00
    Exame para 4º DAN R$ 2.260,00 R$ 1.800,00
    Exame para 5º DAN R$ 2.660,00 R$ 2.200,00
    Exame para 6º DAN R$ 2.960,00 R$ 2.500,00
    Exame para 7º DAN R$ 3.200,00 R$ 2.800,00
    Exame para 8º DAN R$ 3.500,00 R$ 3.000,00

    9. Em janeiro de 2019 a CBK disponibilizou uma conta para as movimentações financeiras, visto que a conta da FKERJ no Bradesco encontrava-se impossibilitada de movimento por falta de estatuto e ata de eleição.
    10. Dia 2 de fevereiro de 2019 em Assembleia Extraordinária e estando a eleição sem legitimidade e a Federação sem Conselho Fiscal, a Intervenção sugere formar uma comissão para substituir o Conselho Fiscal o que foi acatado pela Assembleia indicando 8 (oito) nomes da FKERJ para compor uma comissão e acompanhar a análise feita das contas, antes de submeter a uma Assembleia Geral.
    11. Em 16 de março de 2019 a Intervenção realiza reunião com os Mestres 5º Dan em diante do Rio com objetivo de esclarecer dúvidas e ouvir sugestões.
    12. Em 29 de março 2019 na Assembleia Geral da CBK esta nota de esclarecimento foi apresentada para as demais federações filiadas não causando nenhuma surpresa.
    13. Em 5 de maio de 2019 a Intervenção, agora com as contas, acompanhadas que foram pela comissão de 8 associados, apresentou parecer pela NÃO APROVAÇÃO até que a inconsistência de R$ 79.592,44 fosse sanada. A Assembleia Geral foi contraria ao parecer e aprovou por 21 x 9 votos. Em seguida por unanimidade concedeu 60 dias para que as inconsistências fossem sanadas.
    14. Em 29 de junho de 2019 em assembleia solicitada pelos filiados a Intervenção apresentou esclarecimentos aos associados a respeito dos últimos procedimentos: a troca do site, formas de pagamento de taxas, etc e mostrou outras irregularidades encontradas.
    15. Em 25 de julho de 2019 renovada a Intervenção conforme estabelece o estatuto CBK, as inconsistências das contas continuavam e as denúncias e inúmeras solicitações de certificados de exames de Faixa Preta realizados pela FKERJ em nome da CBK em várias datas e gestões passadas foram crescendo demostrando total descumprimento dos deveres da FKERJ como filiada a CBK.
    16. A intervenção detecta que as irregularidades das ações eram aceitas de forma natural pois aos praticantes era colocada uma situação de escolha; exame com ou sem certificado da CBK, o que demonstra a forma de Gestão totalmente irregular.
    17. Intensões iniciais de reformular o estatuto e promover nova eleição ficou inviável pelo volume de responsabilidades financeira para uma nova gestão, visto a quantidade encontrada de Exames sem repasse para CBK. E o que esperar de associados que compactuam com erros?
    18. Atualmente por conta da Intervenção a CBK tem conhecimento de todos os exames realizados e não encaminhados, e por tanto tempo omitidos.
    19. Durante a intervenção os atletas não perderam oportunidades de participação em eventos Estaduais, Interestaduais, Nacionais e Internacionais. Mesmo com inúmeros boicotes e críticas descabíves aos eventos como por exemplo, que determinadas regiões não deveriam ser comtempladas com uma competição.
    20. Diante do exposto a Intervenção apresenta o seu PARECER que será encaminhado à CBK para os procedimentos cabíveis.
    17/01/2020 A INTERVENÇÃO

  • JORGE L M MUNIZ disse:

    PARECER FINAL DA INTERVENÇÃO
    À
    ASSEMBLÉIA GERAL DA FKERJ
    Após 1 (um) ano e 3 (três) meses de intervenção apresentamos ações realizadas pelas Gestões da FKERJ que foram identificadas:
    Exordialmente e, posto o lapso temporal mencionado, informamos que a elasticidade do mesmo se deu, tendo em vista as inúmeras irregularidades acessórias que surgiram em decorrência do apurado nas irregularidades objeto, que deram causa a esta.
    1 – Não foi cumprido o compromisso assumido perante a Assembléia Geral relacionado as inconsistências financeiras de 2018.
    2 – Várias pessoas procuraram a intervenção para solicitar certificado
    de Faixa Preta CBK deixando declarações com diversas denúncias de exames que os mesmos realizaram mas não constavam nos registros da CBK, consequentemente estando subtraído seus respectivos valores.
    3 – Pela busca de solução para os casos do item 2 foram detectadas inúmeras irregularidades desta mesma natureza.
    4 – Entendendo que os filiados e/ou praticantes da modalidade não podem ser responsabilizados em custear tais ações de qualquer gestão, tampouco serem castrados em seus direitos desportivos, a CBK absorverá as demandas técnicas dos Clubes com seus praticantes.
    Ex positis e, considerando que até o presente, as irregularidades que deram azo a esta não foram sanadas, a despeito de terem sido envidados todos os esforços por parte desta, informamos que será emitido relatório detalhado e remetido à CBK, para as providências de estilo.
    No ensejo, informamos que na data de hoje, à FKERJ, não mais se encontra sob intervenção, e que esta nunca teve o caráter perpétuo, a contrario sensu, sempre agiu para defender os interesses do KARATE nacional, repudiando todo e qualquer interesse escuso.
    Sem mais.
    Rio de janeiro, 16 de janeiro de 2019.

    LUIZ CARLOS CARDOSO DO NASCIMENTO
    INTERVENTOR DA CBK/FKERJ

  • Prof. Jorge Luiz disse:

    Fiz um comentário favor postar

Deixe uma reposta