Brasil

Filhos de Bolsonaro querem manter ex-secretário-executivo na Casa Civil

Amigos de infância do ex-secretário executivo José Vicente Santini, filhos do presidente Jair Bolsonaro fizeram apelo para que o funcionário assuma um outro cargo dentro da Casa Civil. A destituição dele foi publicada no Diário Oficial da União desta quarta-feira, mas não há definição ainda se ele ocupará outro posto. Em férias, o ministro da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, evita comentar o assunto. A exoneração foi assinada pelo presidente Jair Bolsonaro.

Santini havia sido destituído publicamente do cargo de secretário executivo pelo presidente Jair Bolsonaro após usar um jato da FAB (Força Aérea Brasileira) para uma viagem para a Índia. Bolsonaro considerou “inadmissível” o uso da aeronave em um voo para três servidores.

— O que ele fez não é ilegal, mas é completamente imoral. Ministros antigos foram de avião comercial, classe econômica. Eu mesmo já viajei no passado, não era presidente, para a Ásia toda de classe econômica – lembrou Bolsonaro no Palácio do Alvorada.

Em Brasília, Santini estudou em colégio militar e conviveu com o deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) e com o senador Flávio Bolsonaro (sem partido-RJ) por ser filho de general do Exército. No governo desde janeiro, Santini participava de churrascos e festas com a família do presidente e fazia questão de divulgá-las em suas redes sociais.

No sábado, o presidente deu uma bronca no funcionário ao descobrir que ele havia chegado à Índia em um voo da Força Aérea Brasileira enquanto outros ministros haviam usado voo comercial para se deslocar. A informação foi antecipada na coluna de Bela Megale. Número dois na Casa Civil, ele chegou à Índia acompanhado da secretária especial de Programa de Parcerias de Investimentos (PPI), Martha Seillier e da diplomata Bertha Gadelha. Antes, Santini estava em Davos e Zurique, na Suíça, para participar do Fórum Econômico Mundial.

Print Friendly, PDF & Email

Deixe uma reposta