Notícias

Entenda de onde surgiram os R$ 34 milhões que levaram o deputado André Corrêa à prisão Em defesa na ação movida pelo

Em defesa na ação movida pelo deputado estadual André Corrêa DEM-RJ), o Banco Itaú explicou como depositou na conta de José Antônio Machado, assessor do parlamentar, os fatídicos R$ 34.161.208,00 que determinaram a prisão do político. O caixa digitou o número do banco (341), a agência (6120) e o comando interno da operação (08) no lugar do valor do depósito. Ou seja: 341+6120+08 totalizaram R$ 34.161.208,00 e não R$ 5.595, 00, valor correto do cheque depositado.

O erro é narrado em documento dos advogados do Itaú, Wambier Associados, na ação em que André Correa solicita indenização por danos morais. A trabalhada do banco, ou erro operacional, como preferem os advogados da empresa, foi determinante para a decretação da prisão do parlamentar. Correa permaneceu preso por quase um ano sem sequer ter sido ouvido. Apesar de alertada para o fato, a Justiça Federal não retrocedeu durante todo este tempo.

Print Friendly, PDF & Email

Deixe uma reposta