Rio de Janeiro

MILÍCIA DO CRIVELLA NA PREFEITURA

 

R$ 29.331. Esse é o valor total do dinheiro público que poderia estar sendo investido mensalmente na melhoria da Saúde do município do Rio, mas é usado para pagar os “Guardiões do Crivella”, uma “guarda pretoriana” cuja função é constranger, intimidar e impedir denúncias de jornalistas e cidadãos. Um “departamento” ligado ao gabinete do prefeito totalmente ilegal, que opera como “polícia política” fascistóide. Objetivos: encobrir a péssima administração da prefeitura e facilitar a reeleição do bispo.

São cabos eleitorais pagos com dinheiro público para falar bem do prefeito e calar quem faz críticas. Crivella usa a máquina do Estado em benefício próprio e impõe o silêncio e a censura. O espírito de milícia impera. “Leões de chácara” estão na origem de todos os regimes autoritários, com sua truculência fervorosa em defesa do “chefe”, do “fuhrer”, do “duce”, do “mito”, do “grande pai”… Aliás, em algumas igrejas neopentecostais há “guardiões” e “gladiadores” em profusão. Mas mantidos pelo Poder Público é inédito. Num país que valoriza a democracia e respeita a Constituição, Crivella já teria deixado o cargo diante desse escândalo criminoso. #FORACRIVELLA

Print Friendly, PDF & Email

Deixe uma reposta