Rio de Janeiro

Milicianos e traficantes extorquem mototaxistas em bairros do Rio

A motocicleta é o principal veículo das favelas do Rio. Todos os dias, milhares de mototaxistas da Região Metropolitana sobem ladeiras e atravessam becos que nenhum carro de passeio conseguiria. O problema é que esses trabalhadores têm sido vítimas de extorsão de milicianos e traficantes, que os obrigam a pagar taxas que passam de R$ 300 mensais para circular nas comunidades. É o que aponta um levantamento realizado pelo Disque Denúncia, a pedido do DIA.
Nos últimos seis meses, o Disque Denúncia recebeu 35 registros de ameaças e extorsões a mototaxistas. Em dezembro, reportagem já havia relatado que criminosos têm proibido a entrada de entregadores em favelas. Foram mais de 70 denúncias relativas a dificuldades de trabalho em um ano, média de pouco mais de uma por semana. A rotina tem sido estressante para muitos deles, caso de Carlos Eduardo da Silva, o Pelezinho, motoboy e organizador de manifestações a favor da categoria.
Print Friendly, PDF & Email

Deixe uma reposta