Skip to main content
Notícias

O acordo de Lula e Eduardo Paes sobre a candidatura ao governo do Rio

Em reunião realizada nesta terça-feira com Eduardo Paes, Lula disse ao prefeito do Rio que compreende seu movimento de apoiar um nome de centro para o governo do Estado, mas que o PT seguirá com Marcelo Freixo. Na conversa, ambos fizeram uma espécie de pacto de não agressão entre os candidatos que vão apoiar e afirmaram que estarão juntos no segundo turno.

A reunião foi muito boa. Lula disse que compreende os movimentos de Paes, mas reforçou que o PT está com Freixo. Estamos na composição e nesse esforço de formar a federação com o PSB e Freixo é parte disso. Não vamos abrir guerra com Felipe Santa Cruz, caso seja candidato, e ficou claro que os dois andarão juntos num eventual segundo turno disse à coluna a presidente do PT e deputada federal Gleisi Hoffmann.

Na reunião de ontem, Paes disse ao líder petista que vai iniciar, nas próximas semanas, a campanha de seu candidato ao governo do Estado. Um dos nomes para o posto é o do ex-presidente da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) Felipe Santa Cruz. Na semana passada, porém, o PSD costurou um acordo com o PDT, que tem o ex-prefeito de Niterói Rodrigo Neves como pré-candidato ao governo do Estado. Ainda não há definição sobre quem seria o cabeça de chapa e não está descartado que um novo nome seja alçado ao posto.

A conversa entre os dois aconteceu uma semana depois da entrevista concedida pelo prefeito ao jornal “Valor Econômico”, em que Paes teceu críticas a Freixo e disse que “Lula não é o fator relevante” para ele na eleição local. Paes e seu núcleo duro encomendaram pesquisas qualitativas e quantitativas para ajudar a definir o melhor nome para enfrentar Freixo e Castro. A ideia é que, até o fim do mês, a campanha do escolhido já esteja a todo vapor.

Print Friendly, PDF & Email

Leave a Reply