Skip to main content
Rio de Janeiro

Prefeitura do Rio quer começar vacinação este mês com 2,6 milhões de cariocas; confira

O governador em exercício do Rio, Claudio Castro, se reuniu no Palácio da Cidade com o prefeito Eduardo Paes. Eles discutiram estratégias de enfrentamento da pandemia de Covid-19 e os preparativos para a campanha de vacinacão. Paes e Castro informaram que Rio irá seguir plano nacional de vacinação, que será anunciado nesta segunda-feira, dia 4, pelo Ministério da Saúde. O secretário municipal de Saúde, Daniel Soranz, adiantou que vacinação na capital começa com 2,6 milhões de cariocas, pelos grupos prioritários: trabalhadores de saúde, pessoas com 75 anos ou mais, idosos em abrigos, asilos ou casas de repousos, indígenas e quilombolas.

A expectativa da Prefeitura do Rio é iniciar a vacinação em janeiro. Mas ainda depende dos detalhes que serão divulgados pelo Ministério da Saúde.

A nossa expectativa altíssima é no mês de janeiro. Mas quem vai definir e ser anunciado é o ministério da Saúde pelo Programa Nacional de Imunizações —, informou Soranz.

VEJA: Prefeitura do Rio quer contratar 150 leitos na rede privada para tratamento de Covid-19

Das prioridades na capital, explicou o secretário, 872.571 se referem a pessoas com mais de 75 anos, trabalhadores da Saúde, idosos que moram em em abrigos e comunidades quilombolas. Já em todo o estado do Rio de Janeiro, os grupos prioritários que serão vacinados nos 92 municípios (incluindo a capital) chega a 5.454.912 pessoas.

Enfrentamento ao coronavírus: Novo secretário de Saúde autoriza abertura de processo para licitar seringas para vacina e testes de Covid-19

Nos já encomendados 50 milhões de seringas por R$ 0,17 a unidade. Dessas, 8 milhões já chegaram e estamos para receber mais 8 milhões — disse o secretário estadual de Saúde, Carlos Alberto Chaves.

Aplicativo para priorizar ações

No encontro, o secretário municipal de Saúde anunciou outras medidas que devem ser detalhadas nos próximos dias. A Prefeitura do Rio está lançando um aplicativo para a população informar, por autodeclaração, se teve Covid e quais foram os sintomas. O objetivo é reduzir a subnotificacao e facilitar acões regionalizadas para combater a pandemia.

Soranz explicou que a proposta é fazer a regionalização das ações com base em dados sobre a doença nas 33 Regiões Administrativas da cidade. Áreas que tiverem classificações de nível médio a muito alto para Covid serão alvos de ações específicas. Esses informes deverão ser divulgados semanalmente — provavelmente às sextas-feiras.

No encontro, participam o secretário estadual de Saúde, Carlos Alberto Chaves, os secretários municipais Pedro Paulo (Fazenda), Renan Ferreirinha (Educação), Laura Carneiro (Assistência Social) e Chicão Bulhões (Desenvolvimento Econômico) e o superintendente do Ministério da Saúde, George Clivério.

Paes disse que Prefeitura e Governo do estado vão trabalhar de forma integrada e conscientizando a população sobre a pandemia. Sobre plano de vacinação, informou que seguirão o plano de vacinação nacional, que deve ser anunciado pelo ministério da Saúde, nesta segunda-feira. Mas fez alerta:

Se tivermos que ser duro, seremos, disse Paes.

LEIA: Novo secretário de Saúde autoriza abertura de processo para licitar seringas para vacina e testes de Covid-19

Claudio Castro reforçou o apoio da população.

Precisamos de um pouco mais de esforço (máscara, higiene e sem aglomeração). Estamos na fase final. Precisamos da ajuda de vocês. Sem ajuda da população, vamos enxugar gelo. E com mais gastos — disse.

Claudio Castro anunciou a compra de oito milhões de seringas em dezembro, e que mais oito milhões serão compradas em janeiro.

Print Friendly, PDF & Email

Leave a Reply