Skip to main content
Notícias

PRESIDENTE DA ALERJ PARTICIPA DA ABERTURA DAS CELEBRAÇÕES DO CENTENÁRIO DE BRIZOLA NO RIO

Grande influenciador político, defensor da educação e das causas dos mais pobres”, foram algumas das citações usadas para definir o ex-governador Leonel de Moura Brizola, durante evento em celebração ao seu centenário. O presidente da Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj), deputado André Ceciliano (PT), esteve entre as autoridades que participaram do evento promovido pela Prefeitura do Rio, em parceria com a Associação Leonel Brizola e a Produtora Caliban, nesta quarta-feira (19/01), no Palácio da Cidade, em Botafogo, Zona Sul do Rio.

“Este é um momento histórico. Brizola é o único político no Brasil que foi governador de dois estados, do Rio de Janeiro e do Rio Grande do Sul. É uma honra rever a história e lembrar da opção de Brizola pela educação, pelas mulheres, pelos negros, pelo provo brasileiro em geral. Brizola é inspirador. Viva Brizola!”, afirmou Ceciliano.

O cineasta Silvio Tendler, que prepara documentário sobre a vida de Brizola, apresentou trecho do filme e destacou a importância de se revisitar a trajetória deste político que ajudou a construir a história do Brasil.

“Precisamos restabelecer a cultura em nosso país. O filme sobre Brizola não será nostálgico e sobre o passado, mas sim uma construção sobre o futuro. Queremos mostrar como é possível construir um estado do bem estar social”, explicou o diretor de “Jango” e “Os anos JK”, entre outros filmes.

Trajetória de Brizola

Nascido no interior do Rio Grande do Sul no dia 22 de janeiro de 1922, Leonel Brizola era filho de camponeses. Com 23 anos, foi um dos fundadores do Partido Trabalhista Brasileiro (PTB) no Rio Grande do Sul, tornando-se deputado estadual em 1946, quando iniciou sua trajetória na vida pública. Brizola comandou a Campanha da Legalidade, em 1961, após a renúncia de Jânio Quadros. O movimento assegurou a posse do então vice de Jânio, João Goulart.

Exilado no Uruguai durante a ditadura militar, Brizola voltou ao Brasil em 1979, depois da Lei da Anistia. Em 1982, foi eleito governador do Rio, feito que repetiu em 1990. À frente do Palácio Guanabara, Brizola construiu mais de 500 escolas de tempo integral, os CIEPs, conhecidos até hoje por Brizolões.

Sua luta pela educação foi destacada pelo prefeito do Rio, Eduardo Paes, que também ressaltou qualidades como a preocupação com a justiça social e a luta incessante pela democracia. “Se me inspirei em alguém na política, foi por Leonel Brizola. Ele sempre lutou pelo direito ao contraditório e deu atenção especial a quem mais precisava. Foi um homem acima do seu tempo. É inspirador”, declarou.

Representando a família, o ex-vereador da cidade do Rio, Leonel Brizola Neto agradeceu as homenagens ao avô. “Acredito que é preciso ser comemorado o desaniversário, que é a celebração permanente e diária de nossos heróis. Tenho muita saudade do Brizola avô, claro. Mas sinto ainda mais saudade é do político Brizola”, concluiu.

Print Friendly, PDF & Email

Leave a Reply