Brasil

ROBERTO CARLOS: A VERDADE SOBRE COMO O CANTOR PERDEU A PERNA

Uma das grandes curiosidades ao redor do Rei, a história sobre como Roberto Carlos perdeu a perda direita é cercada de mitos e mistérios, principalmente porque o próprio cantor sempre evitou dar detalhes sobre os motivos que o levaram a usar a prótese.

COMO ROBERTO CARLOS PERDEU A PERNA

Do que é fato: em 26 de junho de 1947, a cidade de Cachoeiro do Itapemirim (ES), onde Roberto Carlos nasceu e morava, estava comemorando o Dia de São Pedro, o padroeiro local, com uma festa.

Vale explicar que, na época, a cidade era cheia de ferrovias – e era uma dessas que Roberto Carlos, cujo apelido era Zunga, brincava com a melhor amiga, a Fifinha (Eunice Solino), quando um trem se aproximou.

Uma professora viu os dois em situação de risco e tentou alertá-los. Ela acenou, gritou e correu até as crianças, mas só conseguiu puxar a menina.

Assustado, o garoto tropeçou e caiu de costas sobre a linha férrea. Em alta velocidade, o trem não pode ser parado a tempo pelo maquinista e passou por cima da perna do garoto.

O socorro iria demorar, então uma pessoa se destacou da multidão que presenciava a cena: tirou o paletó de linho branco para estancar a hemorragia.

Esse momento do acidente – assim como muitas cenas da infância do Rei – é contado na música ‘O Divã’.

“Relembro bem a festa, o apito
E na multidão um grito
O sangue no linho branco
A paz de quem carregava
Em seus braços quem chorava”

Ouça ‘O Divã’:

Atendido pelo médico Romildo Coelho, o pequeno Zunga não teria chorado durante o atendimento. O motivo: os nervos tinham sido arrancados pelas rodas de metal no momento do acidente.

Estudado e bastante atualizado para a época, Romildo Coelho seguiu as instruções de um artigo médico que dizia para preservar o máximo possível dos membros amputados. Assim, Roberto Carlos não perdeu a perna totalmente e manteve os movimentos do joelho direito.

Conforme relatos, a preocupação do menino era mesmo o par de sapatos novos que tinha ganhado justamente para o dia da festa.

Crescendo de muletas desde então, o garoto que se tornaria a voz de “Esse Cara Sou Eu” e dono dos especiais de Natal da TV Globo só recebeu a primeira prótese aos 15 anos.

PROMESSA DE AUTOBIOGRAFIA

Roberto Carlos mantém até hoje a discrição sobre o acidente e os fatos que se seguiram depois, mas promete, desde 2013, que contará essa história com as próprias palavras.

O plano do Rei é narrar como as coisas aconteceram em uma autobiografia, que até hoje fica na promessa de estar em produção.

“Eu vou contar tudo que eu vejo sentido em contar. Pessoas têm dito que eu sou contra por causa do meu acidente. Não é isso, não. Quando eu escrever meu livro, vou contar sobre meu acidente. Ninguém pode contar melhor sobre esse episódio do que eu. Isso aí só eu sei”, declarou Roberto Carlos, em 2013.

FILHO DE ROBERTO CARLOS FALA SOBRE ACIDENTE

Em 2018, Dudu Braga, um dos filhos de Roberto Carlos, comentou em uma entrevista ao ‘Morning Show’, da Rádio Jovem Pan, sobre o acidente do pai – que mantém discrição até hoje.

Além de dizer que admira a coragem do pai – por tudo o que ele viveu – Dudu destacou acreditar que, um dia, Roberto Carlos falará sobre o assunto.

“Ele falou uma vez em uma entrevista, que o dia que chegar a hora, ele fala sobre isso. Eu, como filho, respeito essa posição dele, mesmo porque ele sempre foi um cara ligado a causas humanitárias e sociais. É um cara que, desde a época da Jovem Guarda, sempre trabalhou socialmente e reserva um número de shows para serem beneficentes durante o ano”, disse Dudu.

“Eu respeito o pensamento dele e sei o que ele já sofreu por isso, e como foi colocado de maneira pejorativa, principalmente lá trás. Antigamente não existia o respeito que existe hoje ao deficiente”, completou.

Veja a entrevista:

Print Friendly, PDF & Email

Deixe uma reposta