Notícias

Saiba como evitar a exaustão do home office

Com a pandemia causada pelo novo coronavírus, muitas empresas passaram a aderir ao home office. Para muitos, um privilégio, já que a medida evita uma possível contaminação da covid-19. Mas por outro lado, trabalhar de casa não evita a síndrome de burnout fenômeno que pode se agravar durante a pandemia.

É o que diz Vanessa K. Bohns, professora de comportamento organizacional da Universidade de Cornell. Segundo a especialista, os funcionários que repentinamente passaram a fazer home office podem estar mais propensos ao esgotamento físico e mental.

“Com a rapidez da mudança para o trabalho remoto, as preocupações que acompanham a pandemia e suas consequências econômicas são intensificadas. Isso significa que o risco de burnout é maior”, disse Vanessa à CNN por e-mail.

Para se proteger, saiba quais são os motivos mais comuns e como evitá-los.

1. Falta de equilíbrio entre o trabalho e a vida pessoal
Um dos motivos mais comuns é a falta de equilíbrio entre a vida pessoal e a vida profissional. Quando você está no escritório, o horário de ir embora é uma espécie de limite forçado que muitas vezes o ajuda a separar o trabalho da vida pessoal. Mas, se você passou a fazer home office, e não consegue desligar o computador, é um problema. “O que acontece com a maioria das pessoas quando trabalha em casa é que geralmente trabalha mais horas”, afirma Ben Fanning, autor de “The Quit Alternative: The Blueprint for Creating the Job You Love Without Quitting“.

Para evitar, é necessário estabelecer limites como separar um período para se dedicar ao trabalho. “Organize sua rotina para praticar exercícios antes de começar ou terminar o trabalho ou durante o seu horário de almoço”, diz o autor Fanning.

2. Falta de organização 
Os funcionários que não têm controle da jornada de trabalho correm o risco de ter a síndrome de burnout. Uma dica é gerenciar o tempo e incluir atividades que não são relacionadas ao trabalho.

3. Querer ser o ‘funcionário perfeito’
Mesmo antes da pandemia, não era incomum encontrar pessoas demasiadamente preocupadas em preencher o perfil do “trabalhador ideal”, sempre online e que nunca recusa  um projeto. “Essa tendência foi exacerbada pela mudança para o trabalho remoto. Temos medo de que as pessoas pensem que estamos relaxando em casa”, disse Vanessa K. Bohns, professora de comportamento organizacional da Universidade de Cornell.

De acordo com a especialista, agora é o momento de definir as expectativas com seu chefe. E é hora dos chefes serem compreensivos e flexíveis. “Esclareça ao seu chefe quais são as expectativas. Muitas vezes eles não pensaram sobre isso, afirma o autor Ben Fanning.

4. Falta de contato com os colegas de trabalho 
Trabalhar em casa pode ser solitário, mesmo quando você está em uma casa cheia de pessoas. Ter colegas de trabalho em busca de um problema ou fornecer algum alívio quando as coisas ficam estressantes ajuda a mitigar o cansaço. Manter essas interações sociais exige mais esforço durante o home office. Faça reuniões por telefone ou vídeo para ajudar a continuar promovendo seus relacionamentos.

5. Tenha autocuidado 
Não se esqueça de acrescentar autocuidado à sua agenda. Pode ser tão fácil quanto desacelerar por uma tarde e se concentrar em apenas uma tarefa que lhe traz prazer.
“A multitarefa suga a diversão do momento”, disse Fanning. “Talvez você goste de cozinhar ou goste de conversar com sua equipe de trabalho e clientes, mas se você gosta dessas duas coisas ao mesmo tempo, não está gostando de nenhuma das duas”, disse ele.

Print Friendly, PDF & Email

Deixe uma reposta