Notícias

Se Flamengo x River fosse para prorrogação, Jorge Jesus tinha um plano. Saiba qual

Flamengo foi campeão da Libertadores com dois gols de Gabigol em três minutos, no fim do jogo. Mas se preparou para empatar a partida e jogar a prorrogação com o River Plate após sair perdendo. Assim que o camisa 9 empatou o jogo, o técnico Jorge Jesus pensou na entrada de Lincoln na vaga de Arrascaeta, que havia dado a assistência. Jesus já havia trocado Gerson por Diego, e Arão por Vitinho. A ideia era ter ainda mais presença de área na prorrogação para aproveitar o cansaço dos argentinos.

Com a virada, o uruguaio saiu para a entrada de Piris da Motta nos instantes finais. No intervalo, quando o time perdia por 1 a 0, a conversa no vestiário foi no tom do lema que embalou time e torcida na Libertadores: “Jogaremos juntos até o fim”.

MANSUR:   Este Flamengo, que ganhou duas taças em um dia, ainda pode ser melhor

EXCLUSIVO: Se Flamengo x River fosse para prorrogação, Jorge Jesus tinha um plano. Saiba qual

MÁRVIO DOS ANJOS: Libertadores do Flamengo perdoa antigos vilões e inspira cultura do gasto responsável

 

Conhecido por manter a pegada nos jogos até quando está ganhando, o Flamengo de Jorge Jesus não desistiu e fez maior volume nos minutos finais. A entrada de Diego, já testada dias antes, se mostrou importante.

O meia deu o passe para Gabigol disputar com a zaga do River e virar a partida. Antes, ajudou a interceptar a bola que Arrascaeta conduziu ao ataque e tabelou com Bruno Henrique para servir Gabigol.

Apesar do final feliz, todos no Flamengo reconheceram que a equipe sentiu a decisão da Libertadores. Sobretudo pela qualidade do gramado, considerado inadequado para a troca de passes em velocidade. A pressão inicial do River foi o que deu mais trabalho, é verdade. Mas o plano do jogo previa uma maior imposição física no momento certo.

MANSUR: No Flamengo, talento mostra que sempre há uma saída

Print Friendly, PDF & Email

Deixe uma reposta